5 curiosidades sobre o DEA que vão surpreender você

Entre as curiosidades sobre o DEA, talvez esta seja a que mais chama a atenção: tudo começou com duas colheres com cabos de madeira! Já imaginou que por trás de um equipamento tão importante estejam histórias que muitos não conhecem?

Pensando nisso, trouxemos neste post cinco das mais relevantes curiosidades para que você descubra um pouco mais sobre esse aparelho responsável por salvar milhões de vidas. Leia e se surpreenda!

As principais curiosidades sobre o DEA

O DEA — Desfibrilador Externo Automático — é um aparelho desenvolvido especialmente para restabelecer o ritmo cardíaco de uma pessoa. Para isso, ele dispara choques controlados que reorganizam as células do coração e estimulam esse órgão a voltar ao seu funcionamento normal.

Mas para chegar até essa solução que salva, diariamente, inúmeras vidas, muitos estudos, descobertas e curiosidades sobre o DEA fizeram parte da sua história. Veja agora algumas delas.

1. A origem do DEA

Lembra que falamos que tudo começou com duas colheres? Pois esse fato está entre as curiosidades sobre o DEA que, antes de ser tornar um equipamento portátil, passou por diversos aprimoramentos.

O desfibrilador foi usado pela primeira vez em 1930, por William B. Kouwenhoven na John Hopkins University School of Engineering. Nessa época, ele era utilizado para sacrificar cães de rua. No entanto, percebeu-se que ao dar um segundo choque, o animal voltava à vida.

Por isso, em 1947, o aparelho foi utilizado pela primeira vez em humanos, durante uma cirurgia em um menino de 14 anos que recebeu a descarga elétrica diretamente em seu coração. Já em 1960, com o avanço da eletrônica, o desfibrilador foi melhorado tecnologicamente e passou a ser usado em larga escala.

O DEA portátil foi criado em 1965, pelo professor Frank Pantridge, que dizia que os problemas cardíacos que levam à PCR — Parada Cardiorrespiratória — deveriam ser resolvidos no lugar onde acontecessem.

primeiro desfibrilador portátil

arquivo: HeartSine

Assim, ele desenvolveu o primeiro desfibrilador portátil utilizando baterias de automóveis. O aparelho em questão pesava 70 kg e foi instalado em uma ambulância pela primeira vez em janeiro de 1966.

2. O pioneirismo da CMOS DRAKE

Mas de lá para cá muita coisa mudou, entre elas o peso dos aparelhos. Somado a isso, o alcance que o desfibrilador externo automático tem é muito maior, estando hoje de fácil acesso para centenas de pessoas.

E uma dos responsáveis por essa conquista é a CMOS DRAKE, que merece destaque entre as curiosidades sobre o DEA por ser a pioneira no mercado latino-americano de desfibriladores externos automáticos.

Criada em 1989, a empresa tornou-se referência no segmento, graças à tecnologia que emprega em seus aparelhos, o que já resultou na sobrevida de milhares de pessoas.

3. Os tipos de equipamentos

Entre as curiosidades sobre o DEA que talvez você não saiba é que ele possui vários modelos. Aqui, na CMOS DRAKE, você encontra o DEA Life 400 Futura, um aparelho leve e compacto que pode ser utilizado tanto em adultos quanto em crianças, além de permitir o manuseio mesmo por pessoas leigas, graças às orientações e direcionamento que o equipamento oferece.

Esse modelo também conta com feedback de RCP, um importante auxiliar na hora de realizar as compressões torácicas corretamente, aumentando a taxa de sobrevivência da pessoa atendida.

Além desse modelo, você também pode contar com o DEA Trainer Controle Remoto AMÓS, ideal para capacitar profissionais socorristas; e o Desfibrilador Cardíaco Manual Bifásico VIVER, que pode ser usado com eletrodos permanentes e possui operação manual. (Clique aqui e conheça outros tipos de Desfibriladores)

4. A obrigatoriedade do DEA locais públicos

O desfibrilador externo é um equipamento tão importante para salvar vidas que se tornou obrigatório em lugares com grande circulação de pessoas. Por isso, uma das curiosidades sobre o DEA inclui o projeto de lei federal (4050/04) quanto à disponibilidade do aparelho nesses lugares.

A lei contempla que haja o equipamento em locais com concentração de 4.000 ou mais pessoas por dia, tais como: rodoviárias e ferroviárias, portos e aeroportos, shoppings, estádios e ginásios esportivos, hotéis, academias de ginástica e templos religiosos.

Além disso, aeronaves, metrôs e embarcações que comportem 100 ou mais passageiros, bem como ambulâncias e viaturas de resgate, também devem cumprir a exigência.

5. A mobilidade dos desfibriladores externos

Mas para cumprir o que determina a lei e trazer todos os benefícios, o desfibrilador externo automático precisa ser fácil de manusear e de ser transportados para diversos lugares.

Assim, as curiosidades sobre o DEA se encerra com suas informações técnicas, que consistem em pesar apenas 1,9 kg e ter bateria com 6 horas de duração (no caso do DEA Life 400 Futura).

Ele também é rapidamente recarregável: em 4 horas a bateria está completa, garantindo que ele esteja novamente pronto para uso.

É importante lembrar que a cada 40 segundos uma pessoa morre vítima de problemas cardíacos. Desse forma, além das curiosidades sobre o DEA que trouxemos aqui, é fundamental buscar por um equipamento que atenda às suas necessidades e das pessoas que estão ao seu redor, seja na sua empresa, seja no condomínio onde mora. Clique aqui e saiba como proteger sua família de acidentes cardíacos com um DEA por perto.

Contando com a mais alta tecnologia disponível atualmente, o DEA da CMOS DRAKE é o mais indicado para você. Conheça mais sobre como ter a segurança de um DEA perto de você aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Blog
Tudo o que você deve considerar na hora de comprar um desfibrilador DEA

Tudo o que você deve considerar na hora de comprar um desfibrilador DEA

Baixar agora
Todos os E-books