Ataque Cardíaco em Jovens: Como a Sua Escola Pode Estar Preparada?

Admin2

23/05/2022

Ataque Cardíaco em Jovens: Como a Sua Escola Pode Estar Preparada?

O ataque cardíaco em jovens pode ser causado por diversos fatores, como predisposição genética, obesidade, tabagismo, diabetes e hipertensão. Muitas pessoas pensam que quanto menor a idade, menores são as chances de morte causada por esse problema, mas a verdade é que o ataque cardíaco em pessoas mais novas é mais perigoso e tem altas chances de levá-las a óbito.

Isso porque eles não têm a rede de circulação colateral, que funciona como proteção para os entupimentos de artérias.

Quer entender mais sobre o assunto e saber como a sua escola pode estar preparada para essas situações? Confira o artigo!

Por que ataque cardíaco em jovens costuma ser fatal? 

O ataque cardíaco em jovens costuma ser fatal pois, ao contrário de pessoas mais velhas, eles não têm a rede de circulação colateral. Essa rede é composta por pequenos vasos sanguíneos que atuam como uma proteção em casos de entupimentos de artérias. 

Isso significa que quando acontece uma parada cardiorrespiratória, o coração procura outros caminhos para manter a circulação do sangue. Como pessoas mais jovens ainda não têm esse mecanismo, as chances de morte antes da chegada do socorro são significativamente altas.

Como a sua escola pode estar preparada para prestar socorro às vítimas? 

A prestação de primeiros socorros em vítimas de ataques cardíacos é extremamente importante. Afinal, uma massagem cardíaca adequada e o uso correto de um desfibrilador podem aumentar as chances de sobrevivência até que um socorro especializado chegue ao local.

Portanto, confira algumas dicas para garantir que o ambiente escolar esteja preparado para esse tipo de situação:

Conheça o DEA da Cmos Drake 

Como você viu, é importante que a sua escola esteja preparada para lidar com ataque cardíaco em jovens, e o Desfibrilador Externo Automático (DEA) da Cmos Drake é um equipamento que te ajuda a garantir mais eficiência nesses momentos.

Ele tem um sistema automatizado de feedback de RCP que funciona como um guia para a pessoa que prestará os primeiros socorros, enviando orientações sobre a frequência e profundidade das compressões. Isso é importante pois, quando o procedimento é realizado corretamente, as chances das vítimas sobreviverem são maiores.

Gostou do artigo? Então fique por dentro de mais informações sobre esse equipamento por meio de um material exclusivo que explica tudo sobre o DEA e garanta o preparo adequado para a sua escola!

Baixe gratuitamente o e-book Tudo Sobre o DEA!Como Ter Mais Segurança na Terapia Infusional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar para o Blog