É uma crise de pânico ou uma parada cardíaca?

É uma crise de pânico ou uma parada cardíaca?

Uma crise de pânico, também conhecida como síndrome do pânico ou crise de ansiedade extrema, e um ataque do coração têm em comum sintomas muito parecidos. Por causa disso, ao sentir tais sintomas, a pessoa — sobretudo aquela que já tem problemas do coração — logo pensa: estou com uma crise de pânico ou uma parada cardíaca? Estou morrendo?

Acredite: essa dúvida é cada vez mais comum, já que o estresse do dia a dia tem provocado, cada vez mais crises de pânico nas pessoas. Mas como reconhecer uma parada cardíaca, você sabe? Se a resposta for não, saiba que a maioria das pessoas não sabe. Mas isso vai mudar agora.

Confira dicas essenciais para saber distinguir os sinais que, embora sejam muito semelhantes, possuem diferenças sutis, porém características de um ou outro problema. E nada melhor do que diferenciar os sintomas da crise de pânico e da parada cardíaca (e tentar memorizá-los) para saber o que fazer caso passe por uma situação em que eles possam aparecer, seja em você, ou em alguém próximo.

Mas antes, fica uma sugestão: compartilhe estas informações com todas as pessoas que convivem com você. Assim, se você ou algumas delas tiverem tais sintomas, poderão se ajudar.

Agora vamos aos sintomas da parada cardíaca e da crise de pânico?

Quais são os sintomas da parada cardíaca?

  • dor opressiva, apertando o peito;
  • geralmente, a dor começa no meio do peito, podendo irradiar para o braço esquerdo e para as costas;
  • a dor também pode ser sentida no pescoço, garganta, nos dentes e na mandíbula;
  • a língua pode ficar dormente, dificultando a fala;
  • a intensidade da dor pode variar — ou seja, nem sempre ela é tão forte —, por isso preste atenção nos locais da dor e nos outros sintomas;
  • em geral, a dor dura aproximadamente 5 minutos — para quem está com a dor e para quem está ao redor, esse tempo parece ser bem maior;
  • a falta de ar não é um sintoma típico da parada cardíaca, mas pode acontecer associada a outros sintomas (a pessoa pode se apavorar e ter uma crise de pânico naquele momento);
  • a sensação de formigamento é sentida, normalmente, apenas no braço esquerdo;
  • algumas pessoas podem ter uma transpiração fria e “grudenta”;
  • não há taquicardia;
  • náuseas e até vômito podem acontecer;
  • entre 8% e 10% das paradas cardíacas em mulheres, não ocorre o sintoma de dores no peito.

Quais são os sintomas da crise de pânico?

  • dor aguda (não opressiva, ou seja, sem sensação de aperto no peito);
  • a dor se concentra na região do peito e não é constante, ela vai e vem (ondas de dor);
  • a sensação de formigamento não acontece apenas no braço esquerdo, mas pode aparecer também no braço direito, nas mãos, nas pernas e nos dedos — ou mesmo no corpo inteiro;
  • tontura e desmaio;
  • forte taquicardia (batimentos cardíacos acelerados);
  • falta de ar excessiva;
  • suor excessivo;
  • algumas pessoas relatam sentir medos irracionais, como de se afogar ou de enlouquecer, por exemplo — além do medo de estar tendo um infarto;
  • em geral, os sintomas atingem o pico depois de 10 minutos do início da crise.

O que fazer na dúvida se é crise de pânico ou parada cardíaca?

Agora que você aprendeu a diferença entre os sintomas e, assim, já sabe como reconhecer uma parada cardíaca, será muito mais fácil saber se você — ou alguma pessoa que estiver por perto — está tendo um ou outro problema e, dessa forma, poder saber que tipo de ajuda procurar.

No entanto, se mesmo conhecendo os sintomas de ambos os problemas, você ainda tiver dúvidas se o que está acontecendo é um ou outro — lembre-se a pessoa está em um momento de fragilidade e muita tensão — o ideal é procurar um médico imediatamente. O profissional fará um exame clínico e alguns exames como o eletrocardiograma, ecocardiograma e uma aferição de pressão arterial, entre outros, capazes de diferenciar uma doença da outra.

Se for uma parada cardíaca…

De qualquer forma, em ambos os casos, esperar ‘pra ver se a dor passa’ não é a melhor opção. Isso porque, se a pessoa estiver sofrendo de uma parada cardíaca, precisa receber ajuda imediatamente. Se ela não receber ajuda médica a tempo, pode resultar em morte.

Se for um ataque de pânico…

Já no caso de um ataque de pânico, não ser atendido o quanto antes pode piorar o problema, fazendo com que aumente a frequência dos ataques. Para essas pessoas, uma consulta médica, preferencialmente com um psiquiatra, pode melhorar a qualidade de vida da pessoa.

Se acontecer um ataque de pânico e parada cardíaca ao mesmo tempo…

Não é comum, mas em pessoas que já tiveram várias crises de pânico (por isso é bom tratar o problema de ansiedade excessiva com médico psiquiatra e um psicólogo) pode acontecer um ataque de síndrome do pânico quando a pessoa estiver tendo (de fato) uma parada cardíaca.

O medo de morrer por uma parada cardíaca pode desencadear também em uma crise de pânico. Nestes casos, os sintomas se somam. Com isso, infelizmente, a pessoa terá os dois problemas ao mesmo tempo. Não deixe que a sua situação chegue a esse ponto e procure um médico imediatamente. Além, é claro, de manter hábitos de prevenção como esses 5 Hábitos Para Evitar Um Ataque Cardíaco ou então procurar evitar esses 4 Hábitos para manter saúde do coração em dia.

Agora que você já sabe como reconhecer uma parada cardíaca e diferenciar dos sintomas de uma crise de pânico; que tal agora descobrir tudo o que você precisa saber sobre dor no peito? Clique neste link e acesso nosso material exclusivo.