CENTRAL DE VENDAS (31) 3547-3969

O consumo de remédios deve ser sempre feito com cuidado e moderação, já que o uso indiscriminado dessas substâncias pode causar consequências graves no organismo, como uma insuficiência ou parada cardíaca. E não estamos falando apenas de medicamentos de uso restrito: muitos deles são utilizados em larga escala por milhões de pessoas todos os dias.

Veja 3 exemplos de medicamentos que podem causar problemas cardíacos e como evitar.

A parada cardíaca

A parada cardíaca é uma condição em que o coração não consegue executar sua principal função: o bombeamento de sangue e oxigênio para o cérebro e para o organismo como um todo. Os principais sintomas desse problema são a respiração irregular ou ausente e a perda de consciência. Em alguns casos, podem vir acompanhados também de dor no peito, náuseas ou falta de ar.

A parada cardíaca é o principal fator que leva à morte súbita, termo médico utilizado para designar um óbito inesperado causado por perda da função cardíaca. De acordo com dados do Sistema Único de Saúde (SUS), as doenças cardiovasculares tiram a vida de cerca de 300 mil pessoas por ano, sendo que 83% delas sejam decorrentes de mortes súbitas.

A principal causa da parada cardíaca é o infarto do miocárdio, em que células de uma determinada região do músculo do coração morrem por conta da formação de um coágulo que interrompe o fluxo de sangue subitamente. Entre os fatores de risco para essa condição, estão o tabagismo, o colesterol alto, a hipertensão, a obesidade e, como descoberto recentemente, o uso indiscriminado de certos medicamentos, entre os quais se incluem os exemplos abaixo.

3 remédios que podem causar parada cardíaca

Pesquisas recentes indicam que o uso prolongado e sem restrição desses medicamentos pode causar paradas cardíacas. Chama a atenção que alguns deles são amplamente utilizados por pessoas em todo o mundo:

Paracetamol

Um dos analgésicos e antitérmicos mais populares no mundo aumenta a chance de ataques cardíacos caso seja consumido por tempo prolongado e sem moderação. Um estudo feito pelo Instituto Leeds for Rheumatic and Musculoskeletal Medicine mostrou também que o princípio ativo da fórmula pode inibir a ação de mediadores de processos inflamatórios.

Anti-inflamatórios

Remédios à base de ibuprofeno e diclofenaco tendem a causar a agregação de plaquetas no sangue, que provoca coágulos, estreitamento de artérias, aumento da retenção de líquidos e da pressão sanguínea, que podem trazer complicações cardíacas.

Anticoncepcionais

Anticoncepcionais cujo principal hormônio são os estrogênios já estavam relacionados ao aumento de risco de trombose venosa em mulheres. No entanto, o uso prolongado pode causar também o desenvolvimento de problemas cardiovasculares, como pressão alta e infarto do miocárdio.

Uso responsável

É sempre importante ressaltar que todo e qualquer medicamento deve ser utilizado apenas sob recomendação de um profissional de saúde capacitado, que forneça orientações sobre dosagem, tempo de uso e possíveis riscos à saúde. Por isso, é essencial que, não somente os remédios apresentados aqui, mas todos em geral, não sejam consumidos indiscriminadamente nem por automedicação.

 

Conheça mais sobre o assunto e dicas relacionadas a problemas cardíacos em nosso blog.

Nós somos a CMOS DRAKE, desenvolvemos tecnologia em equipamentos para salvar vidas.

A cada 40 segundos um brasileiro morre devido a problemas cardíacos. Termos a missão de levar um Desfibrilador ao alcance de todos os brasileiros, e também trazemos aqui em nosso blog conteúdo informativo sobre o tema e dicas de saúde e cuidados com o coração