Prepare a sua equipe para saber usar o DEA

Como usar o DEA

A sua empresa se prepara para acidentes de trabalho como deveria? Utiliza os equipamentos de segurança básicos? Possui planos de contingência para situações de emergência? Está equipada com extintores de incêndio. Sabe usar o DEA — que pode ajudar a lidar com incidentes cardíacos inesperados e até salvar vidas? Você sabia que essa preparação é primordial para a preservação da saúde e segurança de seus colaboradores?

E não existe o fato de que em ambientes tranquilos, sem riscos aparentes, nada acontece, ninguém está livre. Se você pensa assim, está enganado. Muitas ocorrências em ambientes calmos fazem parte de estatísticas de casos de acidentes graves — até com ocorrências de óbitos.

É por isso que faz parte de nossos princípios contribuir para que os ambientes de trabalho se tornem o mais seguros possíveis, para que os trabalhadores possam usufruir de um ambiente com toda a segurança e tranquilidade.

É fato que, mesmo nos ambientes mais tranquilos, acidentes podem ocorrer. Pode ser uma simples ocorrência de um colaborador se sentir mal, como um simples enjoo ou dor de cabeça, ou pode ser também uma ocorrência mais grave, como uma arritmia cardíaca ou um mal súbito.  E, nesses casos, se sua empresa tiver um equipamento como o DEA, você poderá poderá salvar uma vida. Não é maravilhoso poder começar os procedimentos de ressuscitação antes mesmo de as equipes médicas chegarem? Afinal, o resgate especializado sempre demora consideráveis minutos. E esse tempo pode ser decisivo para a sobrevivência e para as sequelas que ficarão nessa vítima.

É neste contexto que vamos falar com você da possibilidade de treinar sua equipe para que ela saiba agir nesses momentos imprevisíveis. No entanto, para isso, é preciso que haja equipamentos para começar a ação. Confira!

Você já ouviu falar em checklist de segurança no trabalho?

Pode até ser que nesses termos você ainda não tenha ouvido. Mas, na verdade, refere-se a um tipo de prevenção em relação à segurança no trabalho. Visto que trata de um item primordial para qualquer empresa, porque evita, ou pelo menos diminui, as probabilidades de acontecer algum acidente — inclusive os fatais.

Então, para que você consiga entender o que esse termo representa na segurança, é simples: nada mais é do que sua equipe trabalhar com uma lista de verificação dos perigos mais prováveis de acontecer na empresa.

Sendo assim, a função do checklist é fazer uma lista de verificação. Avaliará os locais de trabalho, os equipamentos, entre outros fatores, com a finalidade de verificar se está tudo nos conformes e garantir que os equipamentos possam ser utilizados sem problemas, se houver necessidade.

Você sabe quais os principais equipamentos que sua empresa deve ter para segurança de seus funcionários?

Dependendo do tipo de empresa, alguns equipamentos de segurança são obrigatórios. Outros nem tanto, contudo, tê-los no ambiente de trabalho significa uma segurança a mais para os colaboradores de sua empresa. Confira alguns deles!

Capacetes

Apesar de nem todas as empresas necessitarem desse tipo de equipamento, algumas não podem deixar de terem como um de seus principais equipamentos de segurança. Principalmente se a empresa opera em locais abertos, onde os funcionários circulam livremente.

Protetores auriculares

Os protetores auriculares têm a função de abafar ruídos extremos (que muitas vezes ocorrem por ruídos intensos de máquinas) que, a longo prazo, podem comprometer a audição de seus colaboradores. Os mais conhecidos são os tampões de ouvido e os abafadores auriculares.

Máscaras

Este é o EPI mais importante para filtrar o ar de gases poluentes e outros contaminantes, tais como partículas e poeira provenientes de materiais tóxicos (que podem ocorrer em variadas empresas).

Esta máscara de proteção pode ser feita de vários tipos de materiais, como TNT e outros tecidos. E os modelos podem variar, apresentando barreiras filtrantes — ou seja, para cada necessidade um modelo é mais adequado. Oriente-se com seu fornecedor sobre o tipo mais adequado a situação de trabalho de seus colaboradores.

Outros equipamentos de segurança, no entanto, poderiam ser citados neste artigo, como luvas, botas, coletes, etc. Contudo existe um que é muito importante, mas que algumas empresas ainda não têm conhecimento sobre o valor que possui para salvar uma vida em risco. Trata-se do DEA – Desfibrilador Externo Automático. Você sabia que ter e usar o DEA na sua empresa pode salvar uma vida?

Sim, comprar um equipamento tão eficaz, capaz de prestar o atendimento para salvar uma vida antes mesmo da chegada do resgate especializado, vale muito a pena, não é mesmo?

Mesmo sua operação sendo simples e intuitiva, ao adquirir um DEA, é muito importante que alguns funcionários sejam treinados para que, em momentos de real necessidade, ele seja utilizado para salvar uma vida..

Por que você deve treinar seus colaboradores para o uso de desfibriladores?

Você sabe como usar o DEA?

Se a resposta for não, é importante que você saiba que o DEA, apesar de ser um aparelho de fácil manuseio, requer um treinamento básico, para que quem for utilizá-lo saiba os momentos e as situações em que seu uso será indicado.

O desfibrilador é o aparelho usado em casos de uma parada cardiorrespiratória ou arritmia cardíaca maligna repentina. Ele tem a função de colocar no compasso o ritmo cardíaco do paciente. Ele emite uma carga elétrica moderada no coração, e antes que chegue uma equipe médica — que muitas vezes pode ser tarde — o equipamento coloca o coração no ritmo cardíaco ideal.

No entanto, para isso, deve haver um treinamento para as pessoas se habilitarem a operar o aparelho quando houver necessidade.

Saiba como usar o DEA em adultos e em crianças

Aproveite e assista ao vídeo abaixo para saber como potencializar o uso do DEA com Feedback de RCP.

Como surgiu a simulação como método de ensino?

Logicamente, usar o DEA requer alguns conhecimentos básicos. A começar por inteirar-se como o equipamento funciona. O treinamento começa pelo conhecimento do aparelho, com base teórica. Em seguida, deve ser proposto um treinamento mais prático, por meio da simulação de uma situação de emergência. Nada como a prática para tornar o aprendizado mais eficiente.

O treinamento é realizado em um manequim de simulação de emergência, em que, com a ajuda de orientadores, os treinandos são guiados a como utilizar o desfibrilador automático. 

Isso proporciona aos estudantes uma participação proativa. Dessa forma, os profissionais são formados com uma visão mais crítica, reflexiva, e com uma ótica mais profissional das situações que irão se apresentar futuramente.

Como é o treinamento para que os profissionais ajam nos momentos de emergência?

A simulação funciona como uma ferramenta para que os colaboradores possam vivenciar um pouco do desafio de lidarem com uma emergência cardíaca e com os problemas que o uso do DEA poderá contornar. Exemplos: acidentes comuns, como um engasgo, uma convulsão, desmaio, esforço além da conta, entre outros que podem levar a situação de PCR (Parada Cardiorrespiratória) para os quais os procedimento de RCP (ressuscitação cardiopulmonar) em conjunto com o Desfibrilador DEA.

Por isso, o treinamento é realizado por um instrutor experiente, que explica aos orientandos como agir frente a esses tipos de situações de emergência e urgência. Para facilitar a teoria e partir para a técnica, o instrutor conta com um manequim de simulação e treinamento. Nele, é explicado o passo a passo da intervenção na vítima que sofra, por exemplo, de parada cardíaca.

Para esses casos, podem ser utilizados o DEA Trainer Controle AMÓS ou o DEA Trainer Feedback de RCP Jezer. Enquanto o primeiro simula pelo menos 10 cenários de arritmias diversas, garantindo um treinamento cada vez mais completo; o segundo é excelente para treinamentos que exigem aprimoramento de ressuscitação cardiopulmonar, pois ajuda no melhor desempenho de compressões torácicas.

O intuito do treinamento, portanto, é oferecer conhecimento técnico para melhorar a qualidade no atendimento, com redução de chances de mortalidade e de sequelas.

Assim, é possível receber um assessoramento de profissionais habilitados para pôr em prática o  treinamento e capacitar os colaboradores para agir em casos de emergências.

Conclusão

Como você observou neste artigo, ter e usar o DEA é fundamental para garantir a segurança dos colaboradores em uma empresa.

Se você deseja tornar sua empresa ainda mais segura para seus colaboradores, adquira um DEA – Desfibrilador Externo Automático, fale com os nossos especialistas! Além disso, você pode adquirir um curso para os colaboradores, com treinamentos que habilitarão sua equipe a lidar com o aparelho e outras ações que devem ser tomadas em situações que houver necessidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Blog