O ataque cardíaco oferece sinais de alerta ao corpo: saiba identificar!

Tatielly Moyle

30/04/2022

É essencial que a vítima, e pessoas próximas, saibam identificar esses sinais para trazer chances de sobrevivência.

Falar em ataque cardíaco sugere uma reação repentina do coração, sem chances de sobrevivência do indivíduo. Mas, na prática, o acometimento ocorre após alguns sinais manifestados pelo corpo, e que, em conjunto, informam que algo de grave está na iminência de acontecer. E é essencial que a vítima, e pessoas próximas, saibam identificar esses sinais para trazer chances de sobrevivência.

A primeira reação esperada nessa circunstância é a dor no peito, e realmente ela faz parte dos sintomas do ataque cardíaco. Mas está longe de ser a única. O paciente também está sujeito a sentir tonturas e vertigens que podem resultar até num desmaio. Isso é decorrente de um quadro de arritmia ou uma alteração súbita dos batimentos cardíacos.

As dores costumam ser combinadas com a falta de ar, que é mais um dos sintomas cardiorrespiratórios. Ela ocorre devido ao comprometimento do pulmão, que não recebe o oxigênio levado pelo sangue através do bombeamento correto do coração.

Outra reação comum é a extensão das dores para regiões localizadas no entorno do coração. No caso dos homens, a dor se expande aos ombros, aos braços e aos cotovelos. Já nas mulheres, essa manifestação costuma ser concentrada mais na região abdominal.

Além disso, o ataque cardíaco é denunciado também pela fraqueza extrema, até mesmo para segurar objetos leves, como um talher ou uma folha de papel, por exemplo. O paciente que será vítima de um ataque cardíaco pode também sentir enjoos ou perda de apetite.

Quando há uma combinação desses fatores, é porque algo verdadeiramente grave está na iminência de acontecer com o coração. Ao identificar a combinação desses sintomas, deve-se procurar o atendimento médico o mais rápido possível, pois o tempo é fator crucial que pode garantir a sobrevivência da vítima. Por isso, é tão importante conhecer os sinais de alerta de um ataque cardíaco.

É essencial também saber como proceder quando, de fato, a situação do infarto ocorrer. Nesse caso, deve-se acionar imediatamente o socorro, iniciar as compressões torácicas (massagens cardíacas) e, havendo a possibilidade, utilizar o Desfibrilador Externo Automático (DEA) mais próximo para garantir a sobrevida da vítima.

Reanimação Pulmonar


Além dessas orientações, elaboramos um Guia de Reanimação Cardiopulmonar. Acesse agora mesmo e faça o download gratuito do e-book e descubra como oferecer suporte a vítimas de parada cardíaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar para o Blog