9 motivos para optar pelo DEA da CMOS DRAKE

desfibrilador cardíaco

Pessoas de qualquer idade estão suscetíveis a passarem por uma parada cardiorrespiratória. E é comum que esses episódios aconteçam em locais de grande circulação de pessoas ou até mesmo em centros onde se praticam atividades físicas, como academias, ginásios e até pistas de corrida. Mas a boa notícia é que o DEA da CMOS é a melhor opção para tratar imediatamente problemas de arritmia cardíaca e, assim, dar o primeiro socorro necessário e essencial para quem está passando por uma parada cardíaca.

Por isso, é muito importante ter um desfibrilador externo automático em ambientes de alta circulação de pessoas e também em ambientes onde elas se exercitem. No artigo a seguir, você vai entender melhor como funciona um aparelho desse modelo e conhecer também as vantagens de optar por um DEA da CMOS.

Então, continue a leitura!

Como funciona um DEA

DEA é a abreviação de desfibrilador externo automático, ou seja, é um aparelho portátil que tem a capacidade de avaliar e tratar arritmias cardíacas que acontecem inesperadamente.

Dessa forma, quando esses eventos ocorrem, a indicação médica é que sejam feitas as manobras de primeiros socorros imediatamente. Minutos podem ser vitais. Por isso, ter um DEA à mão pode salvar vidas.

O desfibrilador DEA vem equipado com um par de eletrodos descartáveis, também chamados de pás, que devem ser colocados no peito do paciente. Com essas pás, o aparelho vai diagnosticar a arritmia e dar choques, caso indicado pelo diagnóstico automático, para estimular o restabelecimento do ritmo cardíaco. Dessa maneira, o coração pode voltar aos seus batimentos normais, revertendo um quadro de parada cardíaca ou infarto. 

Por ser um aparelho que precisa ser rapidamente ligado e usado quando necessário, é de extrema importância que ele esteja sempre por perto e de fácil acesso. E também é recomendado que ele esteja sempre 100% carregado. 

Confira mais dicas de armazenamento e manutenção do seu DEA.

É essencial, ainda, que haja alguém no local habilitado e treinado para utilizar o DEA em casos de emergências. Dessa forma, garante-se que o paciente receberá os primeiros socorros da melhor maneira possível até a chegada do serviço de emergência.

Motivos para optar pelo DEA da CMOS

O DEA da CMOS é uma excelente opção para donos de academia, indústrias, escolas, condomínios e também para manter em locais de grande circulação de pessoas, como metrôs, estádios de futebol, shows, entre outros. A seguir, você confere algumas características do aparelho que comprovam sua confiabilidade e praticidade na hora de usá-lo

1. O DEA da CMOS é leve

Como ele deve ser transportado com rapidez e praticidade, o DEA precisa ser leve. O DEA da CMOS pesa apenas 1,9kg, o que facilita muito seu manuseio e transporte em qualquer situação, fundamental para as situações de emergência em que ele precisa ser utilizado com rapidez. 

2. É possível ter acessórios opcionais

Além do par de eletrodos que já vêm com o DEA da CMOS, o cabo USB, o software, o carregador de bateria e a bolsa de transporte, é possível acrescentar acessórios  no seu aparelho, como bateria extra, eletrodos extras para crianças e adultos, dispositivo de feedback de RCP, cabos e sensores e cabina de emergência.

3. Emite comandos de voz e texto

O DEA da CMOS emite comandos de voz e textos que orientam todos os passos do atendimento e auxiliam na aplicação da RCP (massagem cardíaca ou compressão torácica).

Baixe o nosso ebook “Como salvar mais vidas em emergências cardíacas” e descubra como funciona o Feedback de RCP

 Ele vai indicar quando é preciso se afastar do aparelho para que o estímulo seja dado, além de dar feedbacks para orientar os próximos passos e quando é preciso apertar o botão para iniciar a emissão dos choques.

4. Botão de tratamento com total segurança

Para acionar a desfibrilação, existe o botão de tratamento localizado ao lado do botão de início no DEA da CMOS.

Esse botão traz mais segurança para quem está operando o aparelho, já que a desfibrilação somente ocorre quando ele é acionado. E a segurança é garantida por 3 fatores:

a) O DEA informa ao usuário quando ele deve apertar o botão de tratamento pelo comando de voz, texto e luminoso.

b) A desfibrilação não é realizada sem que o botão seja acionado. E, caso acionado acidentalmente (sem a indicação do aparelho), o choque nunca será disparado.

c) O funcionamento do botão só é liberado (e indicado pelos comandos) quando o diagnóstico inteligente e automático indica a necessidade da aplicação do tratamento. Ou seja, quando há a arritmia cardíaca maligna.

5. Facilidade de transporte

O DEA da CMOS conta com uma alça que facilita muito o manuseio e transporte do aparelho para vários lugares. A alça é completamente segura, totalmente acoplada ao aparelho e anatômica, o que deixa sua mobilidade muito maior para quem vai carregar o DEA.

6.  Eletrodos descartáveis, fáceis de encaixar e com ótimo custo benefício

Como você já viu, as pás de choque, também chamadas de eletrodos, são as responsáveis por darem a estimulação no paciente. Por isso, precisam ser colocadas diretamente na pele de quem vai receber o atendimento. Os eletrodos do DEA da CMOS são totalmente descartáveis e de fácil aderência à pele. Eles são ligados a um aparelho também de fácil conexão, o que torna seu uso intuitivo e prático.

Os eletrodos descartáveis do DEA Life 400 possuem o diferencial de terem baixo custo de reposição (menos de R$ 500,00). Além disso, eles podem ser trocados rapidamente, facilmente e independente de outros itens e acessórios.

Há eletrodos de tamanhos diferentes para adultos e crianças com menos de 25kg para se adaptarem ao corpo de cada pessoa.

7. Alto grau de proteção à água e outros resíduos

O desfibrilador pode ser usado nas mais diversas e inimagináveis situações. Por isso, é importante que ele tenha um alto grau de proteção à água. Para as situações de emergência, pode usar seu DEA da CMOS tranquilamente. Mesmo que ele entre em contato com água, sangue ou qualquer outro tipo de líquido, sua vida útil não será diminuída e seu funcionamento ocorrerá normalmente.

Assim, o DEA Life 400 Futura conta com um alto grau de proteção contra penetração nociva de resíduos sólidos e líquidos. A classificação do DEA é IP56 (o mais alto do mercado).

Entenda porque o índice de proteção (IP) é importante na hora de comprar desfibriladores.

8. Indicação de nível de bateria

O DEA da CMOS possui um indicador de nível de bateria fácil de ser detectado. Quando ela está chegando ao fim, uma luz se acende para avisar que é preciso recarregar o aparelho.

Portanto, assim que esse aviso aparece, significa que o DEA tem mais 20 minutos de funcionamento ou capacidade para 15 choques. Portanto, é preciso ficar atento e manter seu desfibrilador sempre carregado.

9. Feedback de RCP

O DEA da CMOS possui a inovadora tecnologia do  feedback de RCP, que é um dispositivo que deve ser colocado na região do tórax do paciente e pressionado durante a manobra de compressão torácica, conhecida como RCP. Esse sistema inteligente e automatizado é capaz de avaliar e gerenciar a qualidade das compressões torácicas, emitindo comandos de voz para ajudar quem está realizando a reanimação.

Os comandos de voz incluem avisos para continuar com a RCP, para comprimir mais forte, para avisar que a compressão está boa, para comprimir com menor força e para seguir o ritmo do beep emitido pelo aparelho.

É importante lembrar que ter o feedback de RCP do DEA da CMOS pode duplicar a taxa de sobrevivência de quem está sendo atendido e reduz riscos de fraturas nas costelas e perfurações.

Por esses e outros motivos, podemos perceber como o DEA da CMOS é uma opção excelente para quem procura um aparelho seguro, fácil de usar e que ainda traz vários comandos para ajudar nas manobras de reanimação cardíaca. Para saber mais e como ele pode ajudar a salvar vidas, baixe o e-book Tudo sobre o DEA e conheça!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Blog