Ventilador Pulmonar manual e mecânico – como eles funcionam

Sem dúvida, o uso do ventilador pulmonar é essencial para pacientes que possuem dificuldade em respirar por conta própria. Um exemplo disso é sua utilização durante a pandemia do Coronavírus, quando foi muito acionado para auxiliar no tratamento de insuficiência respiratória causada pela doença.

Com o avanço da tecnologia, esse equipamento tem se tornado cada vez mais um grande aliado das unidades de saúde.

A seguir, veja mais detalhes sobre o ventilador.

O que é um ventilador pulmonar?

O ventilador pulmonar é um equipamento que dá suporte respiratório ao paciente que está com o funcionamento dos pulmões comprometido. Geralmente, eles são usados quando o paciente sofre de insuficiência respiratória em decorrência de algum trauma, sedação ou doença.

Atualmente, existem dois tipos de ventiladores pulmonares: o mecânico e o manual. Embora, eles tenham estrutura e indicações de usos diferentes, os dois tem o objetivo de simular a respiração natural.

Embora os ventiladores sejam equipamentos tecnológicos, há indícios de que eles começaram a ser usados por volta do ano 1500. Contudo, somente no século 19, depois da descoberta da importância do oxigênio para a respiração, que os primeiros ventiladores mecânicos começaram a ser produzidos.

No começo, o paciente era colocado em uma cabine com pressão negativa. Então, conforme a pressão interna variava, os pulmões se expandiam e o ar entrava no organismo. Então, no século 20, durante um surto de poliomielite na Dinamarca, o anestesista Bjørn Ibsen começou a adotar a pressão positiva, “soprando ar” dentro dos pulmões.

Em resultado, hoje temos diversos modelos de ventiladores pulmonares manuais e mecânicos que salvam muitas vidas. Além disso, eles permitem acompanhar uma série de parâmetros respiratórios, como a frequência de respiração, pressões das vias aéreas, bem como gráficos de tendências.

Como funciona o ventilador pulmonar?

O Ventilador Pulmonar serve para manter a troca de gases do organismo em níveis adequados. Para isso, esses equipamentos enviam uma quantidade de ar e oxigênio aos pulmões. Então, o órgão se expande e os gases entram na corrente sanguínea. Depois que a respiração celular é completada, o gás carbônico produzido pelo organismo é liberado por meio da expiração.

O nome do tratamento realizado através dos ventiladores pulmonares é oxigenoterapia. Esse método pode ser classificado em dois sistemas:

  • Baixo fluxo: quando o paciente necessita de pouco oxigênio. Nesse caso, pode ser usada a máscara de traqueostomia, a máscara facial simples ou com reservatório, cateter do tipo nasal ou óculos.
  • Alto fluxo: quando o paciente precisa receber quantidades maiores de oxigênio, a equipe médica pode optar por utilizar geradores de fluxo e a Máscara de Venturi.

Em todos os casos, é preciso ter um equipamento de qualidade para atender bem os nossos pacientes. Por isso, os ventiladores são essenciais para todos os setores de atendimento de um hospital, desde o CTI, até as salas de emergência. No caso de pacientes em Home Care, também é possível disponibilizar ventiladores compactos, porém igualmente eficientes.

Contudo, o uso prolongado ou incorreto dos ventiladores pulmonares pode ser prejudicial para a saúde. Caso o equipamento não seja manuseado por um profissional qualificado, a lesão pulmonar pode ser aumentada.

Além disso, quando o paciente fica muito tempo na ventilação mecânica deixa de usar sua musculatura corporal e respiratória. Então, essa perda de tônus muscular faz com que a pessoa fique dependente da máquina. Por esse motivo, é recomendado fazer a extubação o mais rápido possível.

Qual a diferença entre o ventilador pulmonar manual e o mecânico?

De fato, tanto o ventilador pulmonar mecânico como o manual têm o mesmo objetivo: simular a respiração natural do organismo. Contudo, esses equipamentos são indicados para situações diferentes.

Por exemplo, no caso dos ventiladores mecânicos, é possível controlar com mais precisão a quantidade de oxigênio que será enviada aos pulmões, adaptando a condição do paciente. Eles podem ser usados nos tratamentos de oxigenoterapia tanto nos sistemas de baixo fluxo, como nos de alto fluxo.

Além disso, a ventilação mecânica pode ser feita de forma invasiva (VI) ou não invasiva (VNI), dependendo das necessidades do paciente. Ou seja, é possível induzir a respiração mecânica conectando o equipamento por meio de um tubo endotraqueal ou através de uma máscara.

Também é possível utilizar a ventilação mecânica em pacientes em casa e no hospital. De fato, ela é indicada sempre que a pessoa enferma apresenta insuficiência respiratória crônica ou aguda. Isso pode acontecer devido a alguma doença, como pneumonia, asma ou doenças neuromusculares e degenerativas; ou algum trauma na medula espinhal e anestesia geral em cirurgias, por exemplo.

Por outro lado, o ventilador pulmonar mecânico, mais conhecido como Unidade Manual de Respiração Artificial (AMBU). Normalmente, ele é usado em conjunto com as compressões torácicas em situações que levam a parada cardiorrespiratória, como afogamento, infarto e asfixia.

Ademais, o AMBU também é bastante utilizado em resgates e primeiros socorros, salas de emergência e Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). Embora esse equipamento não permita um controle preciso da quantidade oxigênio enviada aos pulmões, ele também é indispensável para os profissionais da área da saúde.

Conheça o Ventilador Pulmonar Ruah

Se você está em busca de um ventilador pulmonar mecânico, vale a pena conhecer o modelo Ruah. Além de ser leve e portátil, esse equipamento permite fazer ventilação invasiva e não invasiva com nove modos de ventilatórios avançados. São eles:

  1. AC-VCV
  2. AC-PCV
  3. V-SIMV
  4. P-SIMV
  5. PSV
  6. CPAP
  7. APRV
  8. PRVC
  9. IPPV

+ Modo Backup

Além disso, o Ventilador Pulmonar Microprocessado Ruah tem entrada para oxigênio de alta pressão e ar comprimido, garantindo que mesmo os pacientes com insuficiência respiratória grave recebam a ventilação de forma eficaz.

Para mais, esse equipamento também oferece monitoração de diversos indicadores e alarmes sonoros e visuais que advertem se a bateria está baixa, se houve desconexão do circuito respiratório, entre outros.

Decerto, tanto os ventiladores mecânicos, como os manuais são essenciais para os profissionais da saúde. Eles são versáteis e podem ser usados para salvas muitas vidas!

Quer saber mais sobre o Ventilador Pulmonar da Ruah? Então, acesse o site da CMOS DRAKE e converse com um dos nossos especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Blog